sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Política Leite com Leite

Num ato heróico de civismo, consegui transferir meu titulo de eleitor para BH no último dia. Por esta ação, alias, já fui taxada de patologicamente politizada. Agora, o jeito é me situar no meio de tantos rostos inéditos no horário eleitoral que acaba de começar. Uma atração e tanto para esta paulistana que, pela primeira vez, não precisa encarar o rosto do Maluf numa campanha para prefeito.

É claro que ando me divertindo. A avalanche de vereadores na TV raramente diz alguma coisa séria. E cada candidato tem seu método de guerrilha para mandar algum recado. Alguns se definem logo no nome: Hamilton Cabeleireiro, Cabo Adriana, Renato da locadora, Pelé do Vôlei, Eduardo da Ambulância, Ângela do Girassol, Paulão Butum da Creche.

“Eu tenho um projeto para você. Ligue 9123-4567 e saiba o que não pude falar agora”, afirma um deles, do PMDB. Já o candidato Amigão, do PSB, arrumou um bordão estilo mala sem alça: “Confie no amigão, sou amigo de todos”. Outros partidos preferem fixar uma única mensagem ao longo dos escassos segundos aos quais têm direito. São mantras como “O PSC acredita em Deus e coloca o ser humano em primeiro lugar”, repetido por 10 pessoas diferentes; e “Se você quer vereadores e vereadoras comprometidos com o nosso país, vote 50”, narrado cinco vezes na voz de Heloisa Helena, do PSOL.

No programa dos candidatos a prefeito, é curioso ver como quase ninguém se arrisca a criticar uma das gestões municipais mais bem avaliadas no país. Mas a surpresa foi ver como a aliança entre PT e PSDB está escancarada em torno de Marcio Lacerda (PSB). Fernando Pimentel e Aécio Neves são só elogios para o empresário que entrou na vida política como ministro do governo Lula e hoje atua como secretário de governo de Aécio. Jô Moraes, do PCdoB, que aparece como líder nas pesquisas de intenção de voto, fica no meio termo entre criticar a atual prefeitura e propor mudanças.

Tenho milhões de outras observações a fazer, mas guardo o fôlego para a longa jornada que teremos pela frente até o 1. turno...

6 comentários:

Patrícia disse...

Ju, em SP temos agora o vereador digital, serviço criado pelo portal do Estadão. Sensacional! O que vc nem imagina é que lá podemos saber coisas como o fato do candidato do PDT, por exemplo, Abraão do Queijo, ter como ídolo pessoal o Zéze di Camargo. Enquanto a inspiração do candidato do PMDB Claudio Cinquentão é o amigo dele, Mizael. Pense!!! Quem disse que a diversão está restrita à televisão? Tomar fôlego é mesmo o que nos resta.

Luiz Navarro disse...

Júlia, infelizmente a Jô Moraes já não lidera mais as pesquisas de intenção de voto, ficando atrás do candidato apadrinhado pelo prefeito e pelo governador.

Almir disse...

Oi Júlia, Boa a sua cobertura eleitoral...rs.
Por aqui eu não imaginava que a eleição em SamPa era tão divertida. Os projetos ecológicos de cubertura total do Tietê (São Paulo tem pressa!), os candidatos e os jingles como o do "Ey-Ey-Eymael ... U-de-mo-cra-ta-cris-tão!" daqui fazem o pleito carioca parecer um bingo da melhor idade.
Um abraço!

Júlia Tavares disse...

Hoje eu fui entrevistada pela primeira vez pelo VOX POPULI. Tive que ser sincera na pergunta: "Quem você acha que vai ganhar as eleições?". A concorrência tá muito desleal por aqui, mesmo. O tempo de propaganda do Márcio é cinco vezes maior que o da Jô. Assim ele consegue dar detalhes da vida pessoal que tanto parecem agradar aos mineiros - especialmente aqueles ligados à família. Acreditam que ele conta detalhes do primeiro encontro com a atual esposa? "Eu era jovem, o coração bateu mais forte...". Gente, coisa de louco!
Pat, fiquei curiosa pelo "serviço" que vc indicou. Será que tem alguma informação útil?
Almir, nem acredito que eu estou livre dessas palhaçadas da política paulista! Ey-Ey-Eymael é de lascar!
Beijos!

SaintCahier disse...

Eu não dou conta dos candidatos (todos, sem exceção) ficarem esbosteando* suas vidas privadas em cima da gente. Eu acho isso de péssimo gosto, mas principalmente, péssimo civismo. Já há confusão suficiente entre vida pública e vida privada nessa nossa republiqueta.

Julita, você fez o tal "joguinho dos candidatos" do Terra?! O que saiu no seu?!

* desculpem o neologismo, e de baixo calão ainda por cima

Marcus disse...

Oi Júlia! Lembrei de visitar seu blog hoje... Aqui em BH tem um "candidato eterno" que anda meio sumido, o "Tony Play Guaxupé - Rei do Gado". É possível encontrar muitas figuraças pelo Brasil afora, e continua sendo cômico, apesar de trágico! Um bom exemplo:

http://br.youtube.com/watch?v=wKc1ACVLWDQ

Parabéns, e deustibençoe!