quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Som e palavra













Escritores ou músicos. Minha primeira impressão dos mineiros [um pouco romântica, começo a reconher...] é a de que sobra talento artístico neste povo um tanto acanhado de Belzonte. O pouco que acompanho da nova música em Minas já é um indicio disso, mas a observação não se refere apenas aos profissionais. Em qualquer bar ou centro cultural do centro e da Savassi é comum encontrar distribuição gratuita de suplementos de leitura, postais e jornais independentes com belos textos.

Outras vezes, o convite à leitura é feito dentro de algumas linhas de ônibus da cidade, em textos plastificados e amarrados numa cordinha de nylon aos assentos. Já descobri que o premiado projeto Leitura para Todos pode tanto contemplar um capitulo inteiro de Iracema, de José de Alencar, como “hai-cais” malucos de um escritor local. Muito melhor do que olhar a nuca do passageiro da frente.

Outro projeto especial é a revista Mininas. Só meninas de minas [ou quase todas! A conterrânea Elisa é uma das bem vindas forasteiras] publicam ali seus mini contos, poesias, fotos e desenhos. Em páginas coloridas no formato 10 x 10 centímetros, é preciosidade e pura delicadeza. Já são 13 edições, todas disponíveis on line no site. A versão palpável é normalmente encontrada no Palácio das Artes, na livraria Quixote, no Café com Letras e no cinema Belas Artes, entre outros endereços descolados.

A número 13 já está esgotada. Pena. Logo logo, vale 300 reais no mercado negro.

4 comentários:

.ludmila ribeiro. disse...

Jujulita cheia de graça!
"Tem de tudo nessa hollywood" né? :p

Vem me visitar no Museu, fico lembrando docê toda hora, cada coisa que passa na minha janela...

Quero fazer roteirinho centro com tu! Beiju

Anderson Ribeiro disse...

Júlia, Júlia, Júliaaaaaaaa. Eu sou um dos que de longe, aprecia a 'nova música' mineira. Sempre que posso e encontro, claro. Compro os Cd's dessa turma daí. Através, reconheçamos, do blog da SuperLud Ribeiro como eu. Beijos a todas vocês.

Cristiana Brandão disse...

Sugest~ao para o passeio no Centro: procurem os rastros do Escotel'ario e parem no Instituto MS. Saudade de quando t'inhamos um Ita'u Cultural! Abs, Cris

Júlia Tavares disse...

Boa dica, Cris! Ainda estou por fora dessas. Tá mais que na hora deste tour engajado pelo centro de Belzonte. "Ói nós aqui, Ói nós aqui/
Hollywood é um sonho de cenário/
Vi um pau-de-arara milionário"...