terça-feira, 20 de novembro de 2007

Semana da Consciência Negra em grande estilo

O ponto de encontro entre Brasil e África também é em Minas. De 19 a 25 de novembro, o Festival de Arte Negra irá ocupar os principais espaços culturais da cidade com cortejo, shows musicais, exposições, espetáculos de teatro e dança. Fiquei interessada pela mostra de cinema Nigeriano, que começou ontem com um debate sobre a poderosa indústria cinematográfica daquele país, já conhecida como “Nollywood”.

Para sintonizar-se com a África, no entanto, é preciso ficar de ponta cabeça. Livrar-se de esteriótipos e assumir nossa ignorância quanto à cultura desses povos. Essa urgência ficou latente ontem, durante o show da banda Tartit, da região de Timbuktu, Mali. O grupo de músicos composto por cinco mulheres e quatro homens causou grande estranhamento, tocando com tambores típicos, instrumentos de corda rústicos e... uma guitarra. Um dos rapazes arrasou, correndo e levando os braços pelo palco, em busca de impulso para voar. Uma experiência saariana, que pode ser disseminada via myspace.

Um comentário:

Augusto M. Paim, vulgo Augustóteles disse...

Bah, Júlia, que massa teu blog! Isso é jornalismo cultural, a liberdade temática te faz um bem danado! Ehehehe. Vou voltar mais vezes.
Beijão.