segunda-feira, 21 de abril de 2008

No alvo

Que a fidelidade junto aos consumidores seja um dos grandes objetivos da propaganda, todo mundo sabe. Mas que o público visado possa ser a população de um Estado em particular, não é algo tão comum. Especialmente no caso de marcas nacionais.

Eis as frases que colhi de anúncios da Kibon espalhados em pontos de ônibus por Belo Horizonte:

- Minas está no coração do Brasil. E no nosso também.
- Mesmo longe do mar, mineiro sabe como se refrescar.

- É sorvete, mas a gente já se acostumou a ser chamado de trem.
- Se derreter, a gente entende. Mineiro é mesmo um povo muito caloroso.

A Tim usou tática parecida (“É assim que mineiro fala”). Mas foi mais modesta no puxa-saquismo.

2 comentários:

Anderson Ribeiro disse...

Como mineiro tem fama de 'come quieto', poderia ter feito algo com isso também. tipo: deixe de ser mineiro e fale pro mundo como são refrescantes os sorvetes kibom. Hehehehe.

SaintCahier disse...

Bem... na verdade eles são dão a esse luxo porque sabem que na transumancia nacional, minas ainda é um pólo de emigração. Já imaginou uma campanha equivalente em Sampa, que desastre de RP?