quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

“Libertas que também será UAI”

Sambas-enredo de Carnaval não devem ser levados a sério. Na minha única ida ao Sambódromo do Rio, me dei conta de que ser original não é o principal objetivo dos letristas hoje. Ah, também percebi que, quanto mais sem pé nem cabeça, mais fácil decorar o refrão. E as palavras-chaves não podem faltar jamais: BRASIL, ÍNDIOS, PRINCESAS, RAINHAS, MAJESTADE, CORAÇÃO, NATUREZA, EXPLOSÃO, ALEGRIA, MINERAL, DIAMANTE, OURO, PORTUGAL, AMOR, HISTÓRIA, PASSARELA (....).

Como parece que existe algum Carnaval por aqui, mesmo com essa chuva interminável, vou ficar para ver. Para esse post, pesquisei sambas-enredo das escolas que irão desfilar e encontrei algumas pérolas da valorização da auto-imagem mineira.

A lista completa está no site da Belotur. Seguem as minhas eleitas.

AS RIQUEZAS MINERAIS, ISSO É PAPO DAS GERAIS
Unidos do Onça (Grupo Especial)
Compositor: Wellington Leonardo de Oliveira Moura

SALVE A NATUREZA!
MINAS MOSTRA O ESPLENDOR
AS RIQUEZAS MINERAIS, É PAPO DAS GERAIS,
O ONÇA MOSTRA O SEU VALOR! (2X)
OS PRIMEIROS HABITANTES, OS CAIAPÓS,
DERAM INÍCIO A EXPLORAÇÃO.
EM GUERRA COM OS NAVEGANTES,
NEGROS E ÍNDIOS SE REBELAM À ESCRAVIDÃO.
NESSAS ÁGUAS MINERAIS SE DESCOBRIU
A TAL CURA E TAL RIQUEZA
DE EXTRAIR E EXPORTAR, PEDRAS E OURO
PRO COMÉRIO DA NOBREZA.
PEDRA ESMERALDA, O DIAMANTE,
RUBI DE LIRA, OS NAVEGANTES,
DONA BEJA,
ÍNDIA GUERREIRA QUE IMPEROU AS REALEZAS
QUEM TE CONHECE NÃO ESQUECE MAIS
VEM PRO BALANÇO
QUE ESSE TREM É BOM DEMAIS!
DANÇA IOIÔ! SAMBA IAIÁ!
“LIBERTAS QUE TAMBÉM SERÁ UAI” (2X)
PODE ACREDITAR, FOI DIFÍCIL PLANEJAR
A ESTRADA REAL PRA ESCOAR O MINERAL
COM GARRA, DETERMINAÇÃO,
O QUE É DE MINAS “NÓIS NUM VAI DEXÁ NA MÃO”
CONFLITOS NO CURRAL,
CHICA MOSTROU NO ARRAIAL,
RAINHA NEGRA QUE ROMPEU FRONTEIRAS
DINAMIZOU NA ALEGRIA DOS ARTISTAS.
A ÉPOCA DE GLÓRIA FOI INSPIRAÇÃO:
ALEIJADINHO ESCULPIU PEDRA SABÃO.

EU AMO BH
Chame Chame (Grupo Especial)

Compositores: Fabinho do Terreiro, Mestre Affonso, Rosalvo Braga, Patrício Thomé, Jussara Leão

NO BONDE DA HISTÓRIA DA CIDADE
A CHAME-CHAME NA AVENIDA A DERRAMAR
POESIA, SENTIMENTO E FANTASIAS
PALCO DA CULTURA POPULAR
BELO HORIZONTE, ABENÇOADA POR DEUS
ABRE SEUS BRAÇOS E ACOLHE OS FILHOS SEUS
EU AMO BH, LINDA CIDADE VERGEL
RADICALMENTE MEU PEDACINHO DE CÉU
É DEVERAS
ELA CONQUISTOU MEU CORAÇÃO
E ENVOLVENDO A ALMA
NUM MAR DE CALMA
VIROU PAIXÃO
(REFRÃO)
Ô, Ô, Ô, Ô, Ô, Ô
É BH, UAI SÔ
E SE QUISER CHAME, CHAME
DE BELA BELÔ

(Esse post fará parte de uma “blogagem coletiva” combinada com uma turma de BH, com o tema Carnaval. Siga o rastro no pixelando, no oraboa, no meiodesligado, no adoreiobloguete e no autófago!)

4 comentários:

saintcahier disse...

Samba-enredo é uma coisa de dar náuseas...

É como diz aquele cronista que todo mundo adora e agora me deu um branco, tem um momento em que o mau gosto se torna kitsch, e um outro em que o kitsch se torna mau gosto de novo, irremediável. Samba enredo para mim está firmemente plantado nesse último estágio.

Francamente, eu acharia muito melhor se as letras fossem simplesmente "segura o tchã, amarra o tchã" ou "tou ficando atoladinha", que pelo menos não tem essa horrível catinga de pseudo-historicidade.

Juliana disse...

Bom, sou a favor do vamos conhecer primeiro para depois reclamar.
E quem tiver interesse em conhecer melhor o carnaval em BH eu diria para dar uma olhadinha neste blog moderado pelo Felipe Diniz Estudante de Turismo:
http://carnavalbh2.blogspot.com/

lau lopes disse...

é, julinha... samba-enredo é que nem axé ou pagode mela-cueca, sempre as mesmas palavras combinadas de modos diferentes...

makely disse...

Sim, Júlia, parece que existe algum carnaval por aqui...
Beijos