quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Pastel de angu

Depois de vasculhar a seção de petiscos do cardápio do bar Gibi, resolvi que era hora de experimentar um tão falado “pastel de angu”. A Clara - uma das novas amigas daqui - não acreditou que essa tão trivial comidinha fosse algo novo para o meu paladar. Pois bem, é mesmo muito gostoso e está aprovadíssimo - tanto com recheio de carne como de frango.

Apesar de não tão confiáveis, gostei das versões de alguns sites para a origem do tal pastelzinho. Nesse Guia de Gastronomia, dizem que a iguaria é uma “herança da senzala”. A senhora que dá a receita diz ter aprendido com uma escrava da região do Serro. Já o Portal de Minas Gerais foi mais específico: parece transcrever alguma dissertação de mestrado sobre o tema, apesar da falta de revisão do texto:

Jóia gastronômica de ltabirito, criado no Século XIX, por volta de 1 .851. na época de Itabira do Campo, Distrito de Ouro Preto. O cenário onde teve início a criação do "Pastel de Angu” foi a Fazenda dos Portões, que em 1.796 pertencia ao Sr. José Ferreira de Aguiar e que, com o seu falecimento em 1 .846 foi passado o seus filhos. Um deles, O Sr. Benedito Ferreiro de Aguiar, em 1.850 vendeu a parte que lhe cabia para o Sr. David Pereira Lima, porteira fechado, com escravos, benfeitorias e todos os animais. Relata a história, que Dona Ana Joaquina de Lima, esposa do Sr. David, tinha bom relacionamento com as escravas e levou duas delas para dentro de casa, tirando-as da senzala. Uma era conhecida por Philó e a outra, por Maria Conga. Elas foram as primeiras a usarem a sobra de angu principal refeição dos escravos. (...)

O mais divertido dessa pesquisa um tanto inútil foi encontrar um blog primo do Tutu Mineiro, chamado Pastel de Angu. Obviamente, é escrito por uma mineira.

E chega de bobagem por hoje.

6 comentários:

Clara disse...

hahahahaha
que bom que vc gostou! agora podemos experimentar a iguaria em outros lugares...
bjo

makely disse...

Oi Júlia! Sobre esse assunto sugiro conversar com as autoridades: Deco Lima e Rosinha. Beijos

Anônimo disse...

Julita!!!! mineirita! Paulistaneira! comi o pastel quando fui a Ouro Preto com o Leo. A iguaria me perseguia por toda parte até que pedi ao Leo para parar e experimentar. Já não aguentava mais de ver plaquinhas anunciando o tal pastel. Adorei. Infelizmente não peguei a receita pra fazer por aqui. Tenho saudades dele. hehehehehe. beijos.

Anderson Ribeiro - Diretamente de Aracaju

Júlia Tavares disse...

Oi, Makely, que bacana receber sua visita por aqui! Agora você precisa me apresentar o Deco e a Rosinha..
Anderson: experimenta essa receita aqui (http://tudogostoso.uol.com.br/receita/9616-pastel-de-angu.html)
e depois conta se deu certo, tá?? Beijos!

saintcahier disse...

Adorei descobrir seu blogue! Comentários da vida mineira pelos olhos de sumpaulo.

Café com Leite forever! ;-)

Almir disse...

Oi Júlia.

Parabéns pelo blog. Cada dia mais refinado nessa arte difícil que é de captar a essência das coisas com palavras.

Encontrei seu blog sem querer há uns dias, e só depois percebi que essa tal Júlia que escreve tão bem é a mesma que me recebeu lá em caracas no FSM.. que boa surpresa a minha!

Mais uma vez parabéns!

Quando quiser me faça uma visita (o blog não é tão bem escrito quanto esse, mas é minha janela para mundo)

Um abraço

Almir Coelho
almircoelho@hotmail.com
www.almircoelho.blogspot.com